Fechar

Política de Cookies

Seção 1 - O que faremos com esta informação?

Esta Política de Cookies explica o que são cookies e como os usamos. Você deve ler esta política para entender o que são cookies, como os usamos, os tipos de cookies que usamos, ou seja, as informações que coletamos usando cookies e como essas informações são usadas e como controlar as preferências de cookies. Para mais informações sobre como usamos, armazenamos e mantemos seus dados pessoais seguros, consulte nossa Política de Privacidade. Você pode, a qualquer momento, alterar ou retirar seu consentimento da Declaração de Cookies em nosso site.Saiba mais sobre quem somos, como você pode entrar em contato conosco e como processamos dados pessoais em nossa Política de Privacidade.

Seção 2 - Coleta de dados

Coletamos os dados do usuário conforme ele nos fornece, de forma direta ou indireta, no acesso e uso dos sites, aplicativos e serviços prestados. Utilizamos Cookies e identificadores anônimos para controle de audiência, navegação, segurança e publicidade, sendo que o usuário concorda com essa utilização ao aceitar essa Política de Privacidade.

Seção 3 - Consentimento

Como vocês obtêm meu consentimento? Quando você fornece informações pessoais como nome, telefone e endereço, para completar: uma solicitação, enviar formulário de contato, cadastrar em nossos sistemas ou procurar um contador. Após a realização de ações entendemos que você está de acordo com a coleta de dados para serem utilizados pela nossa empresa. Se pedimos por suas informações pessoais por uma razão secundária, como marketing, vamos lhe pedir diretamente por seu consentimento, ou lhe fornecer a oportunidade de dizer não. E caso você queira retirar seu consentimento, como proceder? Se após você nos fornecer seus dados, você mudar de ideia, você pode retirar o seu consentimento para que possamos entrar em contato, para a coleção de dados contínua, uso ou divulgação de suas informações, a qualquer momento, entrando em contato conosco.

Seção 4 - Divulgação

Podemos divulgar suas informações pessoais caso sejamos obrigados pela lei para fazê-lo ou se você violar nossos Termos de Serviço.

Seção 5 - Serviços de terceiros

No geral, os fornecedores terceirizados usados por nós irão apenas coletar, usar e divulgar suas informações na medida do necessário para permitir que eles realizem os serviços que eles nos fornecem. Entretanto, certos fornecedores de serviços terceirizados, tais como gateways de pagamento e outros processadores de transação de pagamento, têm suas próprias políticas de privacidade com respeito à informação que somos obrigados a fornecer para eles de suas transações relacionadas com compras. Para esses fornecedores, recomendamos que você leia suas políticas de privacidade para que você possa entender a maneira na qual suas informações pessoais serão usadas por esses fornecedores. Em particular, lembre-se que certos fornecedores podem ser localizados em ou possuir instalações que são localizadas em jurisdições diferentes que você ou nós. Assim, se você quer continuar com uma transação que envolve os serviços de um fornecedor de serviço terceirizado, então suas informações podem tornar-se sujeitas às leis da(s) jurisdição(ões) nas quais o fornecedor de serviço ou suas instalações estão localizados. Como um exemplo, se você está localizado no Canadá e sua transação é processada por um gateway de pagamento localizado nos Estados Unidos, então suas informações pessoais usadas para completar aquela transação podem estar sujeitas a divulgação sob a legislação dos Estados Unidos, incluindo o Ato Patriota. Uma vez que você deixe o site da nossa loja ou seja redirecionado para um aplicativo ou site de terceiros, você não será mais regido por essa Política de Privacidade ou pelos Termos de Serviço do nosso site. Quando você clica em links em nosso site, eles podem lhe direcionar para fora do mesmo. Não somos responsáveis pelas práticas de privacidade de outros sites e lhe incentivamos a ler as declarações de privacidade deles.

Seção 6 - Segurança

Para proteger suas informações pessoais, tomamos precauções razoáveis e seguimos as melhores práticas da indústria para nos certificar que elas não serão perdidas inadequadamente, usurpadas, acessadas, divulgadas, alteradas ou destruídas.

Seção 7 - Alterações para essa política de privacidade

Reservamos o direito de modificar essa política de privacidade a qualquer momento, então por favor, revise-a com frequência. Alterações e esclarecimentos vão surtir efeito imediatamente após sua publicação no site. Se fizermos alterações de materiais para essa política, iremos notificá-lo aqui que eles foram atualizados, para que você tenha ciência sobre quais informações coletamos, como as usamos, e sob que circunstâncias, se alguma, usamos e/ou divulgamos elas. Se nosso site for adquirido ou fundido com outra empresa, suas informações podem ser transferidas para os novos proprietários para que possamos continuar a vender produtos e serviços para você

Fale conosco

A contabilidade da sua empresa de um jeito simples e prático!

Publicado em 10 de March de 2023
Contábeis

O período de entrega da declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) está prestes a iniciar.

Com a entrega das declarações prorrogada neste ano, iniciando no dia 15 de março e estendendo-se até 31 de maio, os contribuintes precisam enviar o quanto antes todos os seus informes de rendimentos.

Justamente pelo curto prazo, a preferência pelo envio remoto de documentos tem se tornado uma boa alternativa.

Apesar dessa praticidade, tanto para o contribuinte quanto para o contador, um aspecto de grande importância entra em questão: a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) .

Por serem documentos com conteúdos até mesmo jurídicos, que contém informações sensíveis, a proteção desses dados é relevante e extremamente necessária.

Pensando nisso, a especialista em LGPD e coordenadora de privacidade da IOB, Juliane Beckedorff, explica essa questão e como fica o envio remoto de documentos para realização da declaração do IRPF 2023.

Confira a entrevista realizada pelo Portal Contábeis com a especialista na íntegra:

IRPF está chegando, como fica a LGPD nessa situação?

A quantidade de dados pessoais que passam pelos escritórios de contabilidade durante o período de declaração de Imposto de Renda é de um volume impressionante. Na Declaração do Imposto de Renda vão todas as suas informações pessoais, financeiras, familiares como nome, endereço, CPF, nome dos dependentes, patrimônio, renda, investimentos etc. E não somente durante o prazo para a declaração do IRPF [passam dados pessoais], mas todos os dias. Este ano há alguns "incentivadores" a mais para todas as empresas, com cuidados no momento da coleta e tratamento dos dados.

A LGPD já era aplicada e recentemente a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) torna-se uma autarquia de natureza especial com autonomia para exercer o seu papel de fiscalização e processo sancionador. 

A também chamada "Norma de Dosimetria" foi publicada em fevereiro de 2023 e a ANPD começa a julgar o primeiro estoque de oito processos administrativos por supostas violações à LGPD e aplicar as sanções e multas. Com o alto volume de coleta de dados, o risco de sofrer um incidente de segurança aumenta. É uma excelente oportunidade de rever processos de segurança e privacidade de dados.

O que é mais seguro para os clientes e contadores: a entrega em mãos ou remota?

É importante lembrar que o artigo 1° da LGPD se aplica tanto aos dados digitais quanto físicos. Além disso, os possíveis incidentes com dados pessoais não se limitam aos vazamentos, mas incluem a destruição, perda e alteração ilícitas ou acidentais. Deve-se ter grande cuidado, portanto, com a proteção dos dados armazenados. 

Não se pode esquecer que cada meio, tanto físico, quanto digital tem suas particularidades e devem ser analisadas com o mesmo nível de risco e impacto. Mantenha computadores e redes seguros e sua xícara de café longe dos documentos originais.

Mas os escritórios de contabilidade muitas vezes usam os mesmos processos desde os tempos em que tinham que protocolar as declarações de Imposto de Renda em CDs ou imprimir cópias. 

Na prática, indo mais para o digital, a empresa pode se beneficiar, por exemplo, com a redução de custos de armazenamento com espaços físicos ou de montanhas de dados que não precisam ser mais retidos e o que é ainda mais grave, guardados em desacordo com a Lei, por perderam a finalidade. 

Pode ainda se beneficiar da utilização de procedimentos mais práticos, ágeis e seguros, proporcionando economia de tempo e consequentemente, dinheiro.

Como lidar com toda a documentação recebida?

As informações do Imposto de Renda são um grande atrativo para os cibercriminosos para comercialização de dados. Basta pesquisar no google para verificar que atualmente estamos convivendo com uma grande quantidade de notícias de vazamento de dados e informações de todos os tipos de empresas e profissionais. Mas é possível destacar alguns pontos mais impactantes: 

Quais cuidados os contadores e contribuintes devem ter na hora de enviar os documentos sensíveis?

No artigo cinco da LGPD, dados sensíveis (religião, raça/etnia, opinião política, sexualidade e dados genéticos ou biométricos) são aquelas informações mais delicadas e cujas chances de mau uso (para fins discriminatórios e prejudiciais ao titular) são mais altos. Já no artigo 11 é possível entender os cuidados de como e o que pode ser feito.

Um dos pontos mais importantes é o consentimento que deve ser solicitado de forma clara e explícita, sempre com uma finalidade determinada, neste caso o IRPF para poder executar as entregas. 

A empresa precisa fazer uma análise jurídica cuidadosa visando garantir que o tratamento seja enquadrado em uma das hipóteses legais. Estes dados sensíveis exigem um nível maior de cuidado no momento da coleta, armazenamento, transmissão e descarte. 

Execute as declarações de IRPF de computadores e celulares seguros que tenham pelo menos uma proteção de segurança contra ataques de Ransomware (sequestro de dados) e outros vírus ou malwares que possam comprometer a segurança e a proteção dos dados, evitando expor a privacidade do titular com um incidente de segurança.

Para os contadores que não começaram a se preocupar com o tema, a LGPD já está multando o vazamento de dados?

Foi publicada no dia 27 de fevereiro de 2023 o Regulamento de Dosimetria e Aplicação de Sanções Administrativas pela ANPD. A chamada "Norma de Dosimetria", destacada nos artigos 52 e 53 da LGPD, tem como objetivo estabelecer as circunstâncias, as condições e os métodos de aplicação das sanções, considerando, dentre outros aspectos, o dano ou o prejuízo causado aos titulares de dados pelo descumprimento à LGPD. 

É a maneira que será calculada a multa para a empresa que for autuada. A partir de agora a ANPD poderá aplicar as sanções administrativas com base em requisitos claros e estabelecidos, pois o regulamento entrou em vigor imediatamente após a sua publicação, que ocorreu no dia 27 de fevereiro. 

Uma boa notícia é que no artigo 6°, assim como a maior parte das leis, a LGPD prevê a boa-fé daqueles atingidos por ela. Se a empresa já adotou regras de boas práticas e de governança, ela poderá ter descontos na multa.

Além disso, é também uma excelente forma de facilitar o processo de adequação à LGPD e será considerada como atenuante no caso da aplicação de sanções administrativas e, muito provavelmente, nos casos de responsabilidade civil.

Compartilhe nas redes sociais
Facebook Twitter Linkedin
Voltar para a listagem de notícias